Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

sobre estados de alma e outras insignificâncias... :)

27
Mai13

=^.^=

por Lazy Cat

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

14
Mai13

Há mil em Lisboa

por Lazy Cat

 

 

Sob as luzes, sobre as luzes, nas esquinas, nas mesas de café. Nos recantos, medianos encantos, todos passam ninguém vê. Há mil em Lisboa, em Paris são às centenas, de Madrid foram Banidas há cada vez mais em Londres e Atenas. São as cores, são as formas, são as escolhas. São no meio do olhar as que se fundem, as que se perdem. As que nunca ninguém lembra…

 

Há mil em Lisboa, três mil para lá de Marraquexe redondas como a zamboa e aqui ninguém se mexe; para cima d'um totil em Zagrebe, cópias e cópias nos States, bué de resmas em Genéve só perfumes e enfeites, paletes em Bruxelas, toneladas em Milão, já nem falando em Montanelas que a coisa chega ao milhão! Ziliões no Japão, umas quantas no Egipto, sem conta no país irmão que so de as ver eu grito!!

 

Há mil em Lisboa, são às carradas em Cascais, estendem-se como corda na roupa pela Linha, sempre de menos a achar-se demais! Correm todos os continentes em páginas de revistas, na televisão só às vezes, que dá muito nas vistas. E agora no Verão, todas sentadas em filinha, com as cores da moda no corpo, do azul ao verde e tangerina, são aos milhões no meu espaço! Oh vida mediana e comezinha! E se moram longe, tão mas tão longe!!! Porque é que enchem as cidades onde eu piso?!
:
A quatro mãos e muitas gargalhadas. Lazy e Trapézio
:

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

no thing

No luxury and no comfort, no delight and no pleasure, no new liberty and no new discovery, no praise and no flattery, which we may enjoy on our journey, will mean anything to us if we have forgotten the purpose of our travels, and the end of our labours (Isaiah Berlin)





"If you are lucky enough to find a way of life that you love you have to find the courage to live it."
John Irving