Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

sobre estados de alma e outras insignificâncias... :)


12
Abr16

Mais do que ausência de doença, representa uma situação de completo bem-estar físico, psíquico e social,segundo a OMS

Se um órgão, como por exemplo, o pâncreas, deixar de funcionar parcial ou totalmente, verifica-se uma doença denominada "diabetes". Tem várias implicações mas afecta, sobretudo, a pessoa cujo órgão funciona mal e há medicamentos gratuitos para suprir a falha. 

Se um órgão, como por exemplo o cérebro, deixar de realizar as suas (inúmeras) tarefas sem falhas, mesmo que isso afecte a pessoa, a família no seu conjunto, o seu círculo pessoal e profissional, chegando a tocar toda a comunidade em que está inserida dita pessoa, vamos retirar-lhe a possibilidade de adquirir o medicamento que supre a falha. 

Se isto faz sentido para a maioria dos profissionais da saúde mental então deve ser o meu cérebro que está a falhar: por mais voltas que dê à questão só consigo imaginar que as consultas de psicologia/psiquiatria vão passar a ser gratuitas e que, como outros em tempos que já lá vão, os ditos profissionais vão ser enviados para a província, garantindo a todos o acesso aos meios que lhes permitam atingir o bem-estar mental sem recurso a fármacos. 

E, tal como para a diabetes há um último recurso chamado insulina, haverá para os "loucos" um último recurso, chamado hospital, que também lhes permitirá levar uma vida praticamente normal... porque "dificultar o acesso aos meios que permitam às pessoas atingir uma situação de completo bem-estar físico, psíquico e social" parece ser o conceito vigente no nosso belo jardim à beira-mar...

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

no thing

No luxury and no comfort, no delight and no pleasure, no new liberty and no new discovery, no praise and no flattery, which we may enjoy on our journey, will mean anything to us if we have forgotten the purpose of our travels, and the end of our labours (Isaiah Berlin)





"If you are lucky enough to find a way of life that you love you have to find the courage to live it."
John Irving