Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

sobre estados de alma e outras insignificâncias... :)


30
Ago16

Despedidas de Verão

por Lazy Cat

Assim se chamam as flores que ameaçam explodir em massa nos canteiros da vizinha. Os botões anafados contorcem-se dentro das camisas verdes e, embora encapuzados enchem já o ar do perfume doce das noites quentes de verão, em pleno dia! 

E foi assim que me lembrei de todos os copos de vinho que não bebi este verão, de todas as noites que não passei enrolada numa mantinha, deitada na espreguiçadeira a fingir que lia enquanto me perdia em sonhos despertos pelas arestas mais ou menos conhecidas das constelações. Foi assim que me lembrei da areia morna no fim da praia, mesmo antes de a "fecharem", do sol que teimosamente se recusa adormecer enquanto nas paredes dos nossos copos a espuma desenha mapas vagos de memórias partilhadas e a banda sonora muda de ondas que embatem nas rochas sem pudor para vozes lânguidas de turistas bronzeados e sorridentes que procuram nas ardósias os apelidos mal escritos com que lhes reservaram as mesas... Há gente que se demora na praia. Cheira a carvão, o sol despede-se e mergulha de repente dando lugar à brisa e aos arrepios. É tempo. 

Tenho saudades de me demorar, sentada no muro.

E ainda nem visitei a Maria nem provei os pratos do André. O verão despede-se quase, há flores que se preparam para lhe dizer adeus. Não sei para onde foram os dias. Enebria-me o cheiro doce. A brisa traz-me um arrepio. Vais-te embora intocado, Verão. Eu fico...

despedidas.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

no thing

No luxury and no comfort, no delight and no pleasure, no new liberty and no new discovery, no praise and no flattery, which we may enjoy on our journey, will mean anything to us if we have forgotten the purpose of our travels, and the end of our labours (Isaiah Berlin)





"If you are lucky enough to find a way of life that you love you have to find the courage to live it."
John Irving