Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

sobre estados de alma e outras insignificâncias... :)


25
Nov13

ai o tempo!

por Lazy Cat

quem me dera que fosse maleável à minha vontade, esticando-se agora, encolhendo as garras depois, deslizando suavemente como um branco lençol de seda ou flutuando ao vento, qual cortina indiscreta em tardes de verão...e que fosse sereno de manhã e parecesse não mais ter fim nas tardes quentes de esplanar, no encontrar furtivo de um olhar desperto, no saborear bamboleante de um recomeço a desejar e depois....monstro infinito de fúria produtiva, sendo agora vaga que morre transparente, cristalina, onde o meu pé vem se enterrar...quem me dera que fosse o tempo a depender do meu querer e não eu, presa ao tictac em surdina de ponteiros condenados a todo o sempre a girar...quem me dera moldar o tempo ao viver num intenso saborear...

Autoria e outros dados (tags, etc)



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Posts mais comentados



Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

no thing

No luxury and no comfort, no delight and no pleasure, no new liberty and no new discovery, no praise and no flattery, which we may enjoy on our journey, will mean anything to us if we have forgotten the purpose of our travels, and the end of our labours (Isaiah Berlin)





"If you are lucky enough to find a way of life that you love you have to find the courage to live it."
John Irving