Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

ora vamos lá

03.10.13

os senhores do Português Claro precisam de encontrar alguém que escreva bem. eu preciso de encontrar alguém que me pague para escrever.

assim à primeira vista diria que não há dúvidas, este emprego foi feito para mim! está feito, o lugar é meu e vou finalmente ganhar dinheiro fazendo aquilo de que mais gosto na vida: escrever!

 

já viram que bom e que fácil? era...pois era...mas não é!

 

os "meninos"  decidiram lançar o repto ao país inteiro nada mais nada menos que pelo FB! e que repto! descobrir quatro erros de gramática no texto que se segue (ali um pouco mais abaixo). confesso, hesitei muito em começar a procurar. achei que toda a gente já devia ter visto o post, que já havia milhares de respostas no endereço de e-mail indicado e com certeza o meu seria apenas mais um se conseguisse lá chegar... mas a curiosidade....a curiosidade e os gatos (ou as gatas) dançam assim numa cadência muito própria...e lá fui eu à procura de erros. 

 

o texto apresentado é este: (Sim, roubei-o assim à grande, e colei-o aqui para toda a gente ver. e tenciono plagiá-lo também! se bem que digam por aí que com as novas tecnologias pequenas alterações são suficientes para se considerar que "já é outra obra", para mim, pegar no texto de outros e fazer-lhes as alterações necessárias para que "soe" melhor ou seja mais inteligível não deixa de ser uma coisa menos bonita, para não dizer com todas as letras que é feio!)

 

 

"Precisamos de encontrar pessoas que escrevam bem. Pessoas que se irritem com os erros nas ementas dos restaurantes, que corrijam os amigos quando dão erros no chat, que se indignam com os erros na imprensa e nos rodapés do telejornal, que saquem da caneta no centro de saúde para por e tirar acentos. Pessoas que também fiquem nervosas quando lhe dizem para "proceder ao envio", que não percebam a preferência generalizada por verbos como utilizar e rececionar, que estejam sempre atentas mas nunca, "se encontrem vigilantes", que respirem fundo quando do outro lado da linha um desconhecido ignora que depois de "Senhor" só pode vir o apelido. Ah, e que sejam capazes de encontrar quatro erros de gramática neste post. Enviem-nos um email para escrever@portuguesclaro.pt, ou partilhem isto com os vossos amigos que querem tentar um trabalho novo." 

Como não podia deixar de ser, com autorização dos autores e tudo, só me apetece dar-vos várias versões da coisa, mas vou ser comedida. ou vou tentar. prometo. 

ah sim, claro que este blog sem linha editorial e sem revisão é sem dúvida o melhor de todos os sítios para se responder a um desafio destes! 

dizia eu então que: 



"Precisamos de encontrar pessoas que escrevam bem. Pessoas que se irritem com os erros nas ementas dos restaurantes, que corrijam os amigos quando dão erros no chat, que se indignam indignem com os erros na imprensa e nos rodapés no rodapé do telejornal, que saquem da caneta no centro de saúde para por pôr e tirar acentos. Pessoas que também fiquem nervosas quando lhe lhes dizem para "proceder ao envio", que não percebam a preferência generalizada por verbos como "utilizar" e "rececionar", que estejam sempre atentas mas nunca, "se encontrem vigilantes", que respirem fundo quando, do outro lado da linha, um desconhecido ignora que depois de "Senhor" só pode vir o apelido. Ah, e que sejam capazes de encontrar quatro erros de gramática neste post. Enviem-nos um email para escrever@portuguesclaro.pt, ou partilhem isto com os vossos amigos que querem tentar um trabalho novo." 

e dúvidas? muitas, claro. 

se tirar o plural a rodapés, não deverei, pela mesma ordem de ideias tirar o plural de ementas? deveria....e então seriam dois erros. ok, então digamos que eles aqui estão certos. deixemos que o telejornal tenha vários rodapés. pronto. assim como os restaurantes podem ter uma ementa (a totalidade dos pratos oferecidos) mais ou menos variada e original e várias ementas (blocos, cadernos ou folhas de papel plastificadas com a indicação dos ditos pratos e respectivos preços). 

quanto a indignar-se: indignem-se! 
entre por e pôr também não hesito, é sempre pôr, por alguma razão...
se é dizer às pessoas, então, que lhes digam, sim. :-)
o maior choque não é sequer a falta de aspas nos verbos, é mesmo ver "rececionar" escrito como se fosse algo duvidoso...dúbio...assustador...faz-me mais pensar em racionar que em receber e sinceramente, racionar é coisa que me desagrada. mas vá, que faltem as aspas. e então? se faltam em "utilizar" e faltam em "rececionar" isto conta como um erro ou como dois? eu contaria dois....(sim já sei, sou mazinha!)
a vírgula colada ao nunca, essa, eu tirava! 
mas acrescentava duas logo a seguir para voltar a eliminar outra lá mais à frente....
fácil? até pode ser. divertido? foi. 
não fosse a minha amiga LGS ter-me chamado a atenção para isto e hoje era só mais um dia triste e sem post neste blog! ainda bem que o mundo está cheio de gente atenta para compensar os que, como eu, passam a vida a sonhar...a sonhar até, vejam só, que podem ganhar dinheiro a escrever! 
uma coisa vos garanto; posso não ganhar dinheiro (ainda), mas divirto-me! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

e voltamos ao destralhanço!

14.08.13

sim, sim, destralhanço! é uma palavra assim meia feia mas na verdade é uma espécie de "limpeza & balanço". podem rir-se à vontade. é exactamente disso que se trata. disso e dos paralelos entre as actividades de limpeza físicas ( a casa, o carro, o escritório, a secretária, o raio da varanda que está sempre imunda!) e a limpeza interior. nem vou dizer limpeza da alma, apenas limpeza interior. de como a primeira e a segunda se reflectem uma na outra e vice-versa(sim, é um nunca mais acabar!!!!) 

 

meus caros amigos purista da linguistica, este blog não fará de todo o vosso deleite, mas divirto-me com as palavras e com as ideias que por vezes surgem, do nada, de palavras sem significado que podem ter muitos sentidos (pronto, ok, vou tomar os remédios). que remédio! 

 

dizia eu que a limpeza interior se reflecte na exterior e vice-versa, n'est-ce-pas? não acham? então reparem: quando nos separamos de alguém uma das primeiras coisas que fazemos não é limpar a casa de todo e qualquer vestígio dele? até do raio-do-perfume-que-se-nos-entranhou-na-roupa-que-tínhamos-vestida-ontem-quando-ele-nos-abraçou-tão-ternamente????? é, não é? é! e não acham que isso seja limpar a vossa alma também? ai, digo, não acham que isso é também limpar-vos por dentro?! é, não é? 

 

então, para que não nos voltemos a esquecer, aqui ficam as sugestões da Rita para o destralhanço. leiam e reflitam. Não acham mesmo que tudo isto se pode aplicar em mais do que um plano? eu acho.... :-)

 

 

- preocupa-te primeiro contigo, com as tuas coisas, com a tua tralha
- sê o exemplo a seguir, mostrando como a tua vida melhorou com o minimalismo
- estabelece limites; lá por teres desocupado uma gaveta da tua mesa de cabeceira, não quer dizer que o teu mais que tudo pode ocupar esse espaço com a sua tralha!
- respeita o espaço dos outros; não destralhes as coisas dele sem o seu consentimento (a não ser que sejam coisas que ele já nem se lembra que tem...)
- peda ajuda quando andares a destralhar as tuas coisas; pode ser que ele se entusiasme com as arrumações!
- fala com ele sobre estes conceitos do minimalismo, vida simples, abrandar - e mostra-lhe exemplos de pessoas reais que se tornaram muito mais felizes depois de terem abraçado este estilo de vida!

 

 

e pronto...bora lá destralhar

Autoria e outros dados (tags, etc)

heading south

17.07.13

again in a few days. e com muita vontade de dar uma voltinha por aqui...

 

 

 

curioso como esta concentração está ligada aos últimos 20 anos da minha vida. já não tenho paciência para acampar, já não me imagino a sair da tenda às sete da manhã para conseguir tomar um banho "decente" nem visitar aquilo a que chamam "casas-de-banho" mas...adoro o cheiro, o barulho, a confusão organizada, a troca, aquilo a que o MCF chama de caldo cultural da Meca Europeia do Motociclismo! nunca me vou esquecer do tamanho das tostas na praia da ilha, dos banhos tomados com copos de água no wc do café, da "cadela" dos vizinhos da frente e de como ouvir David Fonseca para adormecer até nem é mau. em Faro apanhei um escaldão na nuca! em Faro, bordaram o meu nick no meu colete. a azul real, claro, como não podia deixar de ser. em Faro aprendi que somos anjos da guarda uns dos outros. e que o que acontece em Faro, é melhor que lá fique. e foi da concentração para Lisboa que confiei o suficiente para adormecer, de pendura....  há muitas coisas boas na minha vida ligadas à concentração de Faro! recordações de família, de amigos, e das melhores cavalas grelhadas do mundo e arredores. do passar por lésbica a ver o homem da minha vida morto de ciúmes e inchado de orgulho, há de tudo, ligado a Faro. já não é nada do que foi, mas se nunca foram, não sabem o que perdem! 

Autoria e outros dados (tags, etc)

mudar

12.07.13

mudar de vida. mudar de ares. mudar. 

há coisas que mudo com frequencia e gosto, há outras que detesto ter que mudar e se pudesse mantinha para sempre. por exemplo: tenho a mesma carteira há quase 20 anos. Já toda a gente me ofereceu outra carteira e eu, por delicadeza, até as uso por algum tempo. mas depois volto à minha. é minha, é como eu, tem espaço para tudo o que me faz falta e foi a carteira que sempre quis ter "quando fosse grande". o mais curioso é que toda a gente adora a minha carteira e está sempre "de moda". 

outra coisa que não gosto muito de mudar, são templates dos meus blogs. geralmente escolho coisas muito simples, que torno ainda mais minimalistas e se alguma coisa mudar serão, eventualmente os cabeçalhos. gosto de estruturas claras, leituráveis, se é que esta palavra de facto existe. o lazy cat, no sapo, nasceu preto. já foi branco. e já foi preto. já teve alguns apontamentos de cor na lateral. e já foi preto. e já foi branco e, até hoje, só fazia realmente sentido que fosse preto. talvez seja pelo conteúdo. tem tanto de mim que ler-me assim, preto no branco é por vezes como abrir os olhos e ter o sol de frente...e vai-se mantendo nos pretos, vão-se colorindo cabeçalhos e o resto fica....será para que não se vejam as lágrimas? será pedantismo? será o que será! mas hoje o lazy cat mudou. porque senti que tinha chegado a hora e porque, ao procurar um novo template, dei de caras com "a minha cara": a clean summery template with a cat, on a roof. e portanto...mudei! e mudei com muito gosto! 

 

por isso, para além de tudo isto tenho hoje a dizer que: Life is damn good, you see?! 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


sobre estados de alma e outras insignificâncias... :)

"If you are lucky enough to find a way of life that you love you have to find the courage to live it."
John Irving



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Curiosity killed the cat...

foto do autor


no thing

No luxury and no comfort, no delight and no pleasure, no new liberty and no new discovery, no praise and no flattery, which we may enjoy on our journey, will mean anything to us if we have forgotten the purpose of our travels, and the end of our labours (Isaiah Berlin)

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D


Gatos cuscos



Visitas