Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]


a cidade dorme à chuva

17.12.13

enquanto eu passo ao lado do mar, devagar, meio perdida em pensamentos que um enorme rebentar de espuma branca me faz largar. é quase Natal. Ainda não tenho metade dos presentes terminados. e nem são muitos. pelo filhote, e não por mim, lá vou entrando no espírito. eu gosto de deste tempo, das reuniões de família, de tudo isto. mas uma parte de mim está como o dia, apagada e cizenta. 

 

parece muito mais cedo, a cidade está deserta. os estacionamentos vazios. a cidade já está de férias. férias de uma realidade que me parece sempre mais fácil do outro lado. e estou firmemente decidida a recuperar o brilho, a cor. a procurar soluções em vez de remoer problemas. mas os dias passam e no frenesim do que tem que ser, perco-me ainda no que devia e não consegui, não chego aonde queria, não faço.  

 

e então, penso em tudo quanto mudou, tudo quanto tenho conseguido manter, a estabilidade recuperada, a custo e precária, mas existe. o sorriso do meu filho, lindo, terno, maduro. maduro demais, penso por vezes, para um miúdo de 11 anos. canta. e ri-se. e não se queixa. o cão e a gata que afinal até se entendem muito bem, a casa que é tão quentinha que ainda nem precisámos de aquecimento! os dias preenchidos e o acordar com mimos! o compreender, interiormente, que tenho o que é preciso. apenas faltam acertar algumas agulhas. 

 

tudo quanto é importante faz parte da minha vida: família, carinho, trabalho, sol, mar, livros, escrita. a liberdade. de escolher ou não. de fazer ou não. de estar ou não. não sei se há coisas mais importantes ou se há alguma coisa mais importante e melhor base para se construir uma vida que a certeza absoluta de que estamos a fazer o que sabemos que está certo. 

 

porque no fim das contas, tanto quanto sei, o que vale é o coração. cheio de amor.  ou de arrependimentos. e eu gosto de sorrisos! 

 

 

 

sem certezas quanto às origens deste texto, deixo-vos aqui uma boa tradução do mesmo e, desejo-vos uns excelentes dias finais de 2013. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)



sobre estados de alma e outras insignificâncias... :)

"If you are lucky enough to find a way of life that you love you have to find the courage to live it."
John Irving



Pesquisar

Pesquisar no Blog  

Curiosity killed the cat...

foto do autor


no thing

No luxury and no comfort, no delight and no pleasure, no new liberty and no new discovery, no praise and no flattery, which we may enjoy on our journey, will mean anything to us if we have forgotten the purpose of our travels, and the end of our labours (Isaiah Berlin)

Posts mais comentados


Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D


Gatos cuscos



Visitas